terça-feira, 16 de setembro de 2014

Jovem de periferia é aprovado em duas instituições públicas

Estudante sempre estudou em escola pública e após terminar o ensino médio, passou quatro anos se preparando para o vestibular

Depois de um longo período de provações, o sonho de infância foi realizado. Edivando de Moura Barros, de 22 anos, residente do bairro Pedreira, localizado na periferia da zona sul de São Paulo, foi aprovado no curso de medicina em duas instituições públicas, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

O jovem sempre estudou em escola pública, e após terminar o ensino médio, passou quatro anos se preparando para o vestibular.

Durante a jornada de estudo, ele chegou a estudar 10 horas diárias, além das aulas no cursinho popular da Unifesp. Mas o estudante não passada os dias só estudando, ele também fazia alguns bicos como cobrador de lotação, para completar a renda familiar.

Sonho

Edivando diz que, quando era pequeno sofreu muito com problemas no esôfago, como a doença se agravou, precisou ser operado com urgência. Após ter sobrevivido, se apaixonou pela medicina e desde então, sonhava em ser médico.

Estudos

Quando começou a frequentar o cursinho, o estudante passou por novos problemas de saúde e dificuldades financeiras que quase o levou a desistir dos estudos, porém, superou as dificuldades e alcançou o objetivo.

O rapaz relata que o primeiro ano de cursinho, em 2010, foi só um teste, ele queria testar seus conhecimentos. Enfrentou muitas barreiras, tentou o vestibular no final do ano, mas não passou em nenhum.

Em 2011, Edivando passou a fazer cursinho perto de casa, e mesmo nos finais de semana, a rotina era exaustiva. Neste ano, ele conseguiu aprovação em agronomia na Universidade Estadual Paulista (Unesp), e quase obteve os pontos necessários para ir para a segunda fase da Fuvest, que seleciona alunos para a Universidade de São Paulo (USP).

Em 2012, as dificuldades aumentaram, a falta de dinheiro o levou a procurar um emprego, mas isso não o impediu de estudar. Nos vestibulares de 2013, ele foi aprovado em ciências e tecnologia na Universidade Federal do ABC (UFABC), mas como o sonho era fazer medicina, então, ele largou a graduação.

No segundo semestre do ano passado, ele conseguiu uma bolsa de estudos e mais uma vez se dedicou para passar em medicina. O estudante pensou que o ano estava perdido, mas para sua surpresa, ele recebeu a notícia de que tinha passado em medicina na UFTM, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Ele conta que ficou muito feliz.

Mas, Edivando foi mais uma vez surpreendido, recebeu a notícia que havia sido aprovado na lista de espera no curso de medicina da Unifesp, a instituição que mais desejava.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Confira os temas que podem cair na redação do ENEM 2014

O site Universia selecionou 17 temas de relevância nacional e que incitam o aluno a desenvolver uma solução de acordo com os direitos humanos


Para quem vai realizar a prova do Enem neste ano, uma das principais dúvidas é qual será o tema da redação. Mas, sabendo que o exame propõe tema de relevância nacional e que incitam o aluno a desenvolver uma solução de acordo com os direitos humanos, o site Universia selecionou 17 temas que podem cair na prova.

Confira:

1. Papel da mulher no século XXI: É um tema muito comum de ser abordado, principalmente no quesito do assédio nos transportes públicos e alguns outros problemas comuns no cotidiano das mulheres. Além de ser um tema de grande destaque na mídia. 

2. Manifestações durante o Mundial: O mundo parou para assistir ao Mundial, porém muitos brasileiros continuaram tomando as ruas para protestar contra a realização do evento. É importante refletir sobre o que querem esses manifestantes e encontrar respostas para essas reivindicações.
 
3. Os 50 anos do Golpe Militar de 64: A democracia é recente no Brasil. O Enem pode tratar a sua consolidação como tema da redação. O aluno deve ter a consciência de que a democracia instaurada após esse período precisa se solidificar.
 
4. Ética dentro e fora do campo: Outro assunto relacionado ao Mundial é a questão da ética dentro e fora do campo, desde a mordida do jogador Suárez até a compra de ingressos reservados aos deficientes físicos. O que podia ter sido diferente no comportamento das pessoas?
 
5. Os “justiceiros”: Este ano, observamos muitos casos de pessoas que tentaram fazer justiça com as próprias mãos e agiram de forma violent, causando até mesmo o assassinato de pessoas em prol dos seus próprios valores. Até que ponto a justiça brasileira falha e onde acaba o direito de uma pessoa de tomar esse exercício para si?
 
6. Diretas Já: O movimento das Diretas Já, consideradas uma das maiores manifestações populares do País, completa 30 anos. Novamente a questão da democracia é abordada, porém desta vez na vertente da redemocratização do Brasil. O fim do bipartidarismo e a mobilização popular podem ser tratados pelo Enem.
 
7. Patriotismo: O verde e amarelo caracterizaram ainda mais o País durante o Mundial, com bandeiras penduradas nos retrovisores de carros e janelas de casas. Por isso, o patriotismo pode ser abordado no exame como algo que só aparece durante eventos de futebol.
 
8. Cobertura do Mundial pela mídia: O Mundial foi abordado sob diferentes aspectos pela mídia. É interessante que o estudante analise se a imprensa priorizou os jogos, as manifestações ou os estrangeiros que vieram conhecer o País, bem como se foi adotada uma postura ética.
 
9. Redes sociais x Direitos Humanos: Uma discussão que poderia ser levantada na redação é a questão da privacidade e os limites que englobam as redes sociais com foco nos Direitos Humanos. A proximidade do tema com o cotidiano dos alunos faz com que páginas como o Facebook e o Twitter sejam colocadas em debate quando falamos sobre o respeito e a privacidade.
 
10. O Futebol: O tema futebol parece óbvio, mas a verdade é que o esporte pode ser analisado de diversas formas, partindo da sua função durante períodos ditatoriais e passando pelo desrespeito que acontece nos campos.

11. Legado do Mundial: O que vai restar do Mundial? Como vai ficar a economia brasileira? A reflexão e análise de dados ligados aos jogos podem ser cobradas, incentivando o estudante a fazer o balanço dos seus benefícios e prejuízos.

12. Plano Real: O Plano Real, estratégia adotada pelo governo em a fim de controlar a hiperinflação econômica que o país vivia, completa 20 anos em 2014. As origens da inflação e o período antes do Plano podem ser colocados em destaque.
 
13. Racismo: O racismo na sociedade brasileira é uma das grandes apostas para a redação. Vivemos em uma democracia racial que é uma grande falácia, e isso pode aparecer com alguma alusão ao sistema de cotas. Além disso, o racismo nos campos de futebol pode ser apontado após o episódio sofrido pelo jogador Daniel Alves, que foi atingido por uma banana em uma partida.
 
14. Limites do humor nas redes sociais: Após a derrota do Brasil pela Alemanha no Mundial, muitas piadas surgiram nas redes sociais utilizando até mesmo o ditador Adolf Hitler. Esse tipo de piada pode ser considerada ofensiva devido aos horrores acontecidos no Holocausto. Portanto, é preciso discutir sobre os limites do humor nas redes sociais.
 
15. Escassez de água: O Enem também apresenta uma forte preocupação com o meio ambiente. A escassez de água enfrentada pelo País é um dos temas mais preocupantes, e o exame pode esperar que o candidato relacione o meio ambiente com as políticas públicas que pensem no bem estar do cidadão.

16. Campanhas de Vacinação: Recentemente, foram lançadas Campanhas de Vacinação para meninas de 13 anos contra o HPV. Essas vacinas geraram problemas envolvendo o preconceito que existe sobre as campanhas de prevenção e a sexualidade em si. O candidato precisa avaliar os dois lados da moeda e refletir sobre o que pode ser feito para prevenir os cidadãos e, ao mesmo tempo, conscientizar os pais sobre a importância dessas vacinas.
 
17.O Brasil diante dos estrangeiros: Como o Brasil se mostrou para os diversos estrangeiros que vieram acompanhar o Mundial e, afinal, qual é a cara do Brasil? O encontro de culturas também é forte candidato para aparecer na redação do Enem.

Unesp abre inscrições para o vestibular 2015 nesta segunda-feira

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) abre nesta segunda-feira (15) as inscrições para o vestibular 2015, pelo site www.vunesp.com.br. O prazo termina no dia 10 de outubro. Serão 7.260 vagas em 174 opções de cursos em 23 cidades. A taxa de inscrição custa R$ 140.

As provas da Unesp são realizadas em duas fases. A primeira etapa será realizada no dia 16 de novembro, em 31 cidades paulistas (além das 23 onde há cursos, os exames acontecerão em Americana, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santo André e Sorocaba) e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG). A segunda fase será aplicada nas mesmas cidades, nos dias 14 e 15 de dezembro.

No vestibular 2015, o Sistema de Reserva de Vagas para a Educação Básica Pública (SRVEBP) garante um mínimo de 25% das vagas de cada curso para alunos que tenham feito todo o ensino médio em escola pública.

As cidades para as quais há oferta de carreiras neste vestibular são Araçatuba (155 vagas), Araraquara (855), Assis (405), Bauru (1.045), Botucatu (600), Dracena (40), Franca (400), Guaratinguetá (310), Ilha Solteira (270), Itapeva (80), Jaboticabal (280), Marília (475), Ourinhos (90), Presidente Prudente (640), Registro (40), Rio Claro (490), Rosana (80), São João da Boa Vista (40), São José do Rio Preto (460), São José dos Campos (120), São Paulo (185), São Vicente (80) e Tupã (120).
 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Cursinho Henfil aplicou provas nos moldes do exame

O Cursinho Henfil divulgou, nesta terça-feira (3), a prova e o gabarito do simulado que aplicou no último fim de semana para treino do  Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) . 
Veja a prova 1 e o gabarito do simulado
Veja a prova 2 e o gabarito do simulado

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

12 dicas para evitar erros comuns no Enem

Os simulados digitais podem ser boas ferramentas para quem quer ter uma prévia de como está a preparação para o Enem. Além de treinar o estudante, eles armazenam padrões de comportamento, seja mostrando os assuntos que todo mundo já domina ou aqueles que parecem verdadeiras barreiras que, no fim, podem definir os classificados no dia da prova “para valer”.

Com a ajuda de uma lista de 12 temas com maior taxa de erro, criada pela equipe do aplicativo gratuito AppProva, o levantamento traz dicas de ferramentas interativas que podem ser utilizadas por educadores e alunos durante a preparação para o exame.

Segundo a listagem da plataforma, que conta com 260 mil estudantes registrados, a Matemática e a Física são as disciplinas em que foram registradas as maiores dificuldades. Para cada item apontado, foi indicado um objeto digital de aprendizagem que pode ser utilizado durante os estudos. Os recursos foram selecionados a partir de buscas no portal Escola Digital e em games disponíveis on-line.

Confira a lista:

1. Abolição
Taxa de acerto no AppProva: 22.26%
Área do conhecimento: Ciências humanas e suas tecnologias
Disciplina: História
O infográfico interativo apresenta uma linha do tempo sobre a escravidão no Brasil e inclui os principais momentos da história relacionados à libertação dos escravos. Ao clicar nas datas, é possível ter acesso a momentos com a campanha abolicionista, a assinatura da Lei Áurea e a proibição do tráfico de escravos.
Acesse

2. Brasil Império
Taxa de acerto no AppProva: 26.72%
Área do conhecimento: Ciências humanas e suas tecnologias
Disciplina: História
Com 27 minutos de duração, o vídeo explica o Primeiro Reinado, a Regência e o Segundo Reinado. O arquivo está disponível para download no site do Ministério da Educação.
Acesse

3. Meiose
Taxa de acerto no AppProva: 22.01%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Biologia
Disponível na plataforma da Khan Academy, a videoaula traz conceitos sobre meiose e o processo de replicação do material genético nas células. Durante o vídeo, o estudante pode aprender com ilustrações que explicam, de forma detalhada, todo o processo.
Acesse

4. Heredograma
Taxa de acerto no AppProva: 27.73%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Biologia
O infográfico permite que o aluno interaja com conceitos relacionados a cromossomos sexuais e herança genética. Com base na apresentação de uma história, o estudante deve construir um heredograma correspondente.
Acesse

5. Regência verbal
Taxa de acerto no AppProva: 26.96%
Área do conhecimento: Linguagens, códigos e suas tecnologias
Disciplina: Língua Portuguesa
Em formato de quiz, o game desafia os estudantes a se tornarem reis do português. Uma vez no posto, eles devem encontrar erros de regência verbal e nominal entre as frases que estão entre o seu domínio.
Acesse

6. Eletroquímica
Taxa de acerto no AppProva: 23.61%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Química
Com pequenas experiências e explicações, o vídeo apresenta conceitos de eletroquímica como eletrólise e reações de oxirredução. O professor também pode acessar um guia didático para facilitar o uso do material.
Acesse

7. Massa molar
Taxa de acerto no AppProva: 22.97%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Química
Disponibilizada pela plataforma Kuadro, a videoaula exemplifica transformações químicas e ajuda o estudante a calcular o volume de uma substância.
Acesse

8. Escala
Taxa de acerto no AppProva: 27.08%
Área do conhecimento: Ciências humanas e suas tecnologias
Disciplina: Geografia
No game, o estudante assume o papel de uma arquiteta ou de um cliente interessado em elaborar a planta de uma casa. A partir dos dados apresentados, o jogador deve fazer atividades sobre escalas e representações no mapa geográfico.
Acesse

9. Força de atrito
Taxa de acerto no AppProva: 13.27%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Física
Com a ajuda de um simulador, é possível verificar a aplicação das leis de Newton e relacionar esses conceitos com situações cotidianas, identificando grandezas como massa, coeficiente de atrito e forças.
Acesse

10. Calor específico
Taxa de acerto no AppProva: 19.09%
Área do conhecimento: Ciências da natureza e suas tecnologias
Disciplina: Física
Esse simulador apresenta o principio que envolve trocas de calor. Para cada experiência, são apresentados gráficos que mostram a temperatura inicial e a temperatura de equilíbrio térmico de diferentes materiais.
Acesse

11. Função modular
Taxa de acerto no AppProva: 10.42%
Área do conhecimento: Matemática e suas tecnologias
Disciplina: Matemática
Para ensinar função modular é possível utilizar um game que explora a relação de interdependência entre duas grandezas, apresentando de modo intuitivo as noções sobre funções, sejam elas de 1o e 2o grau, exponenciais ou modulares.
Acesse

12. Determinante
Taxa de acerto no AppProva: 18.75%
Área do conhecimento: Matemática e suas tecnologias
Disciplina: Matemática
Disponível na plataforma da Khan Academy, a videoaula traz diversas noções sobre matrizes, incluindo a identificação do determinante. Também é possível resolver exercícios após cada aula.
Acesse

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Plataformas online para estudar para o Enem

Faltam três meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizado nos dias 8 e 9 de novembro. Com a proximidade da prova, contar com a ajuda de ferramentas on-line pode ser uma boa opção na hora de revisar os conteúdos. Para ajudar os estudantes que estão nessa fase, confira a lista com dicas de quatro plataformas que ajudam na elaboração de um roteiro de estudos personalizado.
Entre as plataformas selecionadas, três são gratuitas e uma funciona com um plano de assinatura mensal. As ferramentas promovem diagnósticos do desempenho do estudante em diversas disciplinas e indicam os tópicos que ele apresenta mais dificuldade. Com base nesses dados, o aluno tem conhecimento sobre os conteúdos que precisa se dedicar mais.
Confira a lista:
1. Geekie Games: 
Utilizando tecnologias de aprendizado adaptativo, a ferramenta gratuita promove um teste inicial que identifica as principais dificuldades e níveis de proficiência do estudante. Com base nesse diagnóstico, a Geekie Games traça o plano de estudos personalizado para cada aluno, que leva em conta as necessidades e os conteúdos que exigem maior atenção. Além disso, o estudante também tem acesso a aulas disponíveis na própria plataforma.
Baseado na metodologia TRI (Teoria de Resposta ao Item), a mesma usada no exame oficial, o sistema permite a realização de simulados e faz um comparativo da sua pontuação com a nota de corte dos cursos e faculdades que você escolheu prestar.
2. AppProva
Composto por mais de nove mil questões, o aplicativo gratuito testa os conhecimentos dos estudantes de forma divertida e aponta os principais conteúdos que precisam ser estudados. Com três tipos de treino, os estudantes podem escolher entre jogar um quiz, desafiar os colegas ou realizar um simulado nos moldes do Enem.
Conforme o aluno utiliza o aplicativo e responde as questões disponíveis na plataforma, ele tem acesso a um relatório do seu desempenho que permite acompanhar o desenvolvimento em cada uma das áreas de conhecimento contempladas pelo exame do Enem. Além de estar disponível em uma versão mais completa para o Facebook, a ferramenta também pode ser acessada em smartphones ou tablets.
3. Adaptativa
Centrada na disponibilidade de tempo do aluno, a Adaptativa elabora um plano de estudos sobre os conteúdos que o aluno precisa reforçar até a chegada da prova. Dentro da plataforma, o estudante consegue assistir a videoaulas e à resolução de questões de exames anteriores. A partir dos conteúdos que já foram visualizados, dos exercícios resolvidos e dos simulados, a ferramenta apresenta um relatório sobre disciplinas que ainda precisam ser estudadas para atingir a meta.
Durante o primeiro mês, o estudante tem acesso a todos os conteúdos de forma gratuita. Após esse período de experimentação, o usuário pode escolher um plano de assinatura que se enquadra nas suas necessidades.
4. Estudavest
Com soluções que permitem o uso em dispositivos móveis, a plataforma oferece um banco de dados com questões sobre o Enem e os vestibulares de todo Brasil. A partir da resolução dos exercícios, a ferramenta apresenta as estatísticas de evolução diária, além de destacar as disciplinas e conteúdos específicos que necessitam ser aprimorados.
Após realizar um cadastro e resolver os exercícios, o estudante tem acesso a uma classificação no ranking geral, que mostra como está o seu desempenho em relação aos outros usuários cadastrados na plataforma. Entre as opções disponíveis, o aluno pode escolher entre resolver questões sobre temas específicos, fazer provas de exames anteriores ou participar de simulados com novas questões. A ferramenta é gratuita.

sábado, 9 de agosto de 2014

Curso de Medicina da UFPI em Picos oferecerá 30 vagas por semestre

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (08), no Auditório novo da Universidade Federal do Piauí Campus de Picos, o I Fórum Macrorregional de Expansão do Ensino Médico. Participaram do evento representantes dos territórios do Vale do Guaribas, Vale do Canindé e Vale do Sambito. O foco principal foi discutir a implantação do urso de Medicina na UFPI de Picos.
“O evento tem o objetivo de divulgar a implantação desse curso de Medicina em Picos. Nós começaremos a ofertar as vagas no próximo ano. Tudo que depende da universidade está sendo feito, o Ministério da Educação também está nos apoiando. Então não temos dúvida que em 2015 nós estaremos aqui ofertando o curso de Medicina para Picos”, pontuou o Magnífico Reitor da Universidade Federal do Piauí, José Arimatéia.
Ele disse que a intenção é que as vagas sejam oferecidas ainda no primeiro semestre. Mas caso não seja possível a oferta acontecerá a partir do segundo semestre de 2015. Serão 60 vagas ao todo, sendo 30 a cada seis meses. Atualmente as instalações de vários cursos da área de Saúde estão sendo adaptadas para receber aulas nos primeiros anos da nova graduação a ser oferecida. “E já licitamos a construção de um novo prédio, aqui dentro do Campus mesmo, para atender o curso de Medicina em todos os seus períodos”, informou José Arimatéia frisando que o curso utilizará a estrutura do Centro de Assistência Médica de Picos (Campi) e o novo Hospital para a capacitação dos alunos.
O Magnífico Reitor finalizou dizendo que o MEC já disponibilizou cerca de R$ 1 milhão e 600 mil reais para as primeiras obras necessárias a implantação do curso. “O MEC também vai liberar para 2015 as vagas de docentes e técnicos administrativos necessários para o curso”. Além de José Arimatéia participaram do I Fórum Macrorregional de Expansão do Ensino Médico outras autoridade entre as quais: coordenador de implantação do curso e professor da UFPI, médico, Erani Maia, o secretário de Estado da Saúde, Mirócles Veras, a diretora do Campus da UFPI de Picos, Alvenir Barros, o diretor do Hospital Regional Justino Luz, José Airton Bezerra, a secretária municipal de Saúde, psicóloga, Ana Eulálio, e o prefeito de Picos, Kleber Eulálio(PMDB).

quarta-feira, 23 de julho de 2014

MEC autoriza 6 cursos de medicina em instituições privadas espalhadas pelo País

Governo busca a expansão das vagas em medicina para alcançar meta do Programa Mais Médicos do Governo Federal

Agência Brasil
O Ministério da Educação autorizou o funcionamento de seis cursos de medicina em instituições particulares. Com isso, serão ofertadas mais 498 vagas no país. A portaria que autoriza os cursos foi publicada nesta quarta-feira (23) no Diário Oficial da União.
As vagas serão distribuídas da seguinte maneira: 42 na Faculdade Meridional, em Passo Fundo (RS), 76 no Centro Universitário Uniseb, em Ribeirão Preto (SP); 100 no Centro Universitário de João Pessoa (PB), 100 na Faculdade das Américas, em São Paulo; 80 no Centro Universitário Franciscano, em Santa Maria (RS) e 100 na Faculdade Integrada Tiradentes, em Maceió.
Mais Médicos
O governo busca a expansão das vagas nos cursos de medicina para alcançar a meta do Programa Mais Médicos que prevê abrir 11.447 vagas em cursos de medicina até 2017 — 3.615 em universidades federais e 7.832 em instituições particulares.
No começo do ano, o ministério autorizou 1,3 mil vagas em instituições públicas e privadas; em maio, foram 420 vagas em universidades federais. No mês passado, foram autorizadas 120 vagasem dois cursos de medicina em instituições privadas.